Seguro

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

UMA DICA PARA ECONOMIZAR NOS INGRESSOS.

Versalhes em 15 vezes sem juros !!! Oba...rsrsrs
Se você, assim como eu, ama viajar e não se conforma com esse sobe e desce maluco do dólar e do euro, aqui vai uma dica para economizar e evitar sustos na hora de abrir a sua fatura de cartão de crédito.

Reforço que está muito arriscado planejar e comprar a sua viagem usando o cartão de crédito internacional, pois não é possível prever qual será a taxa usada no fechamento do cartão.

Em função disso, pesquisei uma alternativa interessante para amenizar essa questão.
Usei como base o site da Decolar.com que ultimamente vem oferecendo parcelamento em reais em até 15 vezes para os usuários dos cartões do Bradesco e do Banco do Brasil. Comparei a compra de duas atrações, o Museu da Madame Tussauds em Londres e o Palácio de Versalhes em Paris. Analise os resultados.

Palácio de Versalhes

Decolar - R$ 128,00 por pessoa em 15 vezes sem juros.

Site oficial do palácio - 18 euros, ou na cotação turismo de hoje (04/12 - R$ 4,35) - R$ 78,30, uma diferença de quase R$ 50,00

É uma diferença considerável mas você deve considerar  que a instabilidade da moeda pode ser um fator preocupante. Claro que, uma saída neste caso é comprar o ingresso na hora, mas com longas filas.

Museu de Cera de Madame Tussauds
Pense como economizar...


Decolar - R$ 163,00 por pessoa em 15 vezes sem juros e com direito à exposição Star Wars

Site oficial do museu - 23,10 libras, ou na cotação oficial de hoje (04/12 - R$ 5,67) - R$ 131,00

É uma diferença pequena que vale a pena se está planejando sua viagem com antecedência. A libra esterlina costuma ser muito alta em relação ao real, principalmente a taxa turismo.

Esse planejamento usando reais pode sair um pouco mais caro do que o habitual. O que devemos levar em conta é que é possível comprar a viagem completa parcelada em reais, sem juros.

domingo, 11 de outubro de 2015

PARIS, LONDRES OU AMSTERDAM: QUAL A MAIS ACESSÍVEL PARA OS IDOSOS E CADEIRANTES ?

Amsterdam é a cidade mais preparada para receber idosos.
Viajar em família é uma delícia, mas requer cuidados especiais principalmente quando há idosos no grupo. Muitas escadas e poucos elevadores, calçadas irregulares e raros banheiros públicos são alguns problemas que você irá encontrar ao viajar para essas 3 cidades européias.

Dessas 3 grandes cidades, a mais preparada para receber a galera da terceira idade é, com certeza, Amsterdam. Resolvi fazer um apanhado das dificuldades encontradas em cada uma delas. Vamos lá.

Paris

Embora a cidade seja linda e uma das mais visitadas da Europa, nem sempre é adequada para receber
Torre Eiffel: escadas antes do
elevador para subir.
idosos. Há diversos pontos a serem observados, entre eles, a topografia. Subidas e descidas pesadas somadas à pisos de pedras: eis uma combinação perigosa para os mais idosos.

O bairro de Montmartre é um bom exemplo. O que salva ali é o funiculare, um pequeno bonde que faz o trajeto até a Catedral de Sacreau Creux. No restante, é cansativo e complicado os mais velhinhos passearem a pé por ali. Tem que ter "perna boa" como diz a minha mãe.

A falta de elevadores para idosos e deficientes nas estações de metrô também é um problema muito sério. Isso sem contar os extensos corredores internos e escadarias. A dica é: vá de ônibus ou táxi.

Nos principais pontos turísticos como a Torre Eiffel, por exemplo, há elevadores. Mas, para acessá-los, você tem que subir algumas escadas. O mesmo acontece nas igrejas.

Quando o assunto é banheiro público, Paris é bem servido. As cabines automáticas localizadas nas praças e ruas da cidade dão conta do recado e conseguem atender a demanda.

Londres

Metrô londrino: extensos corredores, mas tem elevador
para idosos e cadeirantes nas principais estações.
Embora seja uma das principais cidades da Europa, Londres ainda peca na questão de acessibilidade.
Não são todas as estações de metrô que oferecem elevadores para idosos e cadeirantes, apenas as principais. As estações maiores e mais próximas das atrações turísticas são perfeitas nesse quesito. Há elevadores bem sinalizados, grandes e com saída diretamente para as ruas. As estações menores não oferecem esses recursos.

Outra questão importante a ser pensada ao utilizar o metrô de Londres é a dos extensos corredores que ligam uma linha à outra. A estação Green Park, por exemplo, tem elevadores sobrando mas o idoso terá que caminhar muito até chegar, por exemplo, na entrada do parque.

Uma outra atração que não é muito amiga dos idosos é o o Museu de Cera de Madame Tussaud.
Para acessar o elevador, o idoso tem que subir pelo menos uns 40 degraus. Depois de subir e começar a visita, ele terá que descer por escadas apertadas. Confesso que não descobri como os cadeirantes visitam esse local.

Amsterdam

Das 3 cidades visitadas, Amsterdam ganha de goleada quando o assunto é acessibilidade. As
Elevador para cadeirante em um prédio de Amsterdam.
facilidades começam pela topografia plana, pelas calçadas quase no nível das ruas e disponibilidade de elevadores em todas as estações de trem da cidade. Até mesmo os trans (uma espécie de metrô de superfície) são baixos e práticos para embarcar.

O acesso às estações de trem é um caso à parte: independente do tamanho e localização da estação, há sempre elevadores. Um bom exemplo é a estação da pequena cidade de Zaanse Schans, famosa pelos moinhos de vento. A estação é pequena e básica mas tem elevadores para descer da plataforma e outros para subir até o nível da rua. Até brinquei com a família dizendo que ali haviam mais elevadores do que trens.

Se sua intenção é viajar com parentes idosos, é importante se preocupar com diversos detalhes que irão facilitar a sua estadia. Localização dos hotéis e facilidades de acesso as atrações são itens que devem ser analisados com muito cuidado para evitar gastos e, principalmente dores de cabeça.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

A LOJA M&M´S EM LONDRES É PARA OS FÃS DE CHOCOLATE...E QUEM NÃO É ?

Loja deliciosa.
Eles são simpáticos, coloridos e deliciosos.
Estou falando dos M&M´s, o chocolate que é brinquedo ou brinquedo disfarçado de doce. A verdade é que esses personagens têm uma imensa loja bem no centro de Londres, bem perto da Piccadilly Circus, a rotatória mais agitada do mundo.

Na loja, além de chocolates - claro - você encontra de tudo: roupas, carteiras, brinquedos, fantasias (sim, seu filho também pode ser um M&M´s) e latas com o doce em todos os formatos. Há até a possibilidade de personalizar os M&M´s com seu nome !

São 4 andares na esquina das ruas Wardour e Leicester Square e que funciona de segunda a sábado das 9h à meia noite. Aos domingos, das 12h às 18 hs.


Te cuida Paul...
Para ir de metrô, basta descer na estação Piccadilly Circus (Piccadilly Line e Bakerloo Line) ou Leicester Square (Piccadilly e Northern Line)

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

ONDE COMPRAR PRODUTOS DO DOCTOR WHO EM LONDRES.

Embora seja considerado um ícone da cultura pop britânica, não é muito fácil achar locais de vendas de produtos da série Doctor Who.

Procurei e achei uma loja próxima ao Museu de Cera de Madame Tussauds que tem uma TARDIS em tamanho real que funciona como display para os produtos. E o melhor: dá para tirar fotos ao lado dela...

O box não tem muita variedade de produtos, mas é possível comprar canecas, posters, chaveiros, miniaturas dos personagens, agendas e cadernos.

A "Store-Tardis" fica dentro do "Baker Street Emporium", uma loja enorme de souvernirs e que tem preços bem acessíveis para a famosa compra de lembrancinhas.


Box de produtos do Doctor Who.

terça-feira, 18 de agosto de 2015

O GOLPE DA BOLINHA FAZ SUCESSO NA EUROPA... E TEM MUITO OTÁRIO QUE AINDA CAI NESSA.

Otários: façam as suas apostas...
Por alguns minutos me senti na Praça da Sé ou no Viaduto do Chá em São Paulo. Opa...Não ! Estava no meio da Ponte Westminster à poucos metros do famoso Big Ben, no coração de Londres. Ali, golpistas do leste europeu praticavam o famoso "jogo da bolinha" golpe manjadíssimo no Brasil e, o que parece, em alta na Europa.

O golpe funciona da seguinte maneira: o mais habilidoso é encarregado de entreter, ou seja, coloca uma bolinha embaixo de um dos três copos e embaralha. Nessa hora entra o segundo membro da gangue: ele aposta em voz alta e... (tá, tá, tá raaaaa) ganha e faz festa. Na mesma hora, aposta novamente e... ganha de novo.

Nessa hora, entra em cena o terceiro membro que também aposta e ganha. Eles ficam revezando entre eles e provocando os curiosos que aos poucos vão cercando o local. Claro que, as vezes, essas mesmas pessoas perdem... a idéia é uma só: usar o desafio e a síndrome de manada para atrair os turistas mais ingênuos. O pior é que um monte de otários caem nesse golpe. No dia que fiz essa foto, vi um turista perder 50 euros nessa brincadeira.

Vi a mesma cena se repetindo também em vários pontos de Paris.

Só neste local de Londres, haviam 5 grupos funcionando simultaneamente. Eles só paravam na hora em que eram avisados da chegada da polícia. Nessa hora ficava muito claro quem pertencia a cada bando.

A Europa pode ser desenvolvida, mas em matéria de golpes, ela continua no terceiro mundo...

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

STAR WARS NO MADAME TUSSAUDS: PLAYGROUND PARA ADULTOS

"Edu, eu não sou seu pai..."
Fui conferir a espetacular exposição "Star Wars" no Museu de Cera de Madame Tussauds em Londres.

O Museu de Cera de Madame Tussauds é um dos mais tradicionais da cidade de Londres e, com certeza, um dos mais visitados do mundo.

Neste ano, para comemorar o lançamento do episódio sete da franquia e os 38 anos da saga, o museu montou uma mega exposição em parceria com a LucasFilm e a Disney, reproduzindo cenas dos filmes anteriores.

Como sempre, as esculturas são impecáveis e, o mais legal: você tem a liberdade de fotografar e interagir com os personagens.

Claro que, em algumas das cenas, a fotógrafa oficial do museu tentava tirar sua foto para vender depois mas, por outro lado, ela não fazia a mínima questão de impedir que você mesmo fotografasse com a sua câmera. Em resumo, a exposição é um playground para fãs adultos da série.

Toca pro Brasil, Chewei...
Ao todo são 16 esculturas. Além de Darth Vader, estão presentes as esculturas de Luke Skywalker, dos robôs R2D2 e C3PO, Han Solo e o painel da nave Millennium Falcon com o auxiliar Chewbacca fazendo pose de brother.

Toda essa produção levou um ano para ser concluída e todos os detalhes foram levados em conta, afinal, Star Wars é coisa para gente grande.

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

DINHEIRO FALSO EM PARIS...

Muitas lojas da Holanda e da França não aceitam notas de
50 e 100 Euros por causa das falsificações.
A imagem que o turista brasileiro tem dos países do primeiro mundo é o da coisa certa, da honestidade, da ética. Meu amigo, estamos em pleno século 21 e tenha a certeza de que os pilantras estão em todos os lugares.

É muito comum ouvir relatos de golpes, roubos de câmeras fotográficas, etc. A violência, claro, não se compara com a que muitos vivem no Brasil como os roubos de bicicletas seguidos de morte, por exemplo. Nesta postagem vou relatar um caso de nota falsa.

Aliás, esse golpe está ficando muito comum em toda Europa à ponto de inúmeras lojas holandesas e francesas se recusarem a receber as notas de 50 e 100 euros.

O dinheiro falso

Loja da Monop', próximo à Gare De L'est
No final do dia, eu e minha irmã fomos ao mercado MONOP', próximo à Gare de L'est comprar uma salada. Ela pagou as compras com uma nota de 100 euros e guardou o troco.

No dia seguinte, na loja de brindes do Jardim de Monet, ao pagar uma compra, a nota de 50 euros foi gentilmente recusada pela caixa que nada disse, apenas entregou o dinheiro de volta.

Já em Paris, paramos em um Carrefour e, ao tentar pagar as compras, a nota foi novamente recusada. Pior, a caixa deu escândalo e devolveu o dinheiro gritando. Como minha irmã não fala francês, fui lá e conversei com o segurança que explicou que se tratava de uma nota falsa. Ele disse ainda que esse tipo de crime é muito comum nas regiões das estações de trem.

Decidimos ir ao mercado MONOP' para tirar a prova e resolver a questão. Na primeira tentativa, o gerente tentou passar uma lábia e jogar a solução para o dia seguinte. Não funcionou e batemos o pé. O caixa que deu essa nota falsa de troco - e gerente da noite - estaria na loja às 18h. As 18h30 estávamos por lá, munidos de recibo e com "sangue no zóio". Só que antes de irmos e com a ajuda do gerente do hotel, checamos se realmente a nota era falsa. Era... muito falsa.

O gerente do mercado já havia separado o vídeo do caixa e me levou para a sala de segurança para mostrar. Disse que seus equipamentos eram muitos bons e que todas as notas grandes eram checadas em um detector infalível de dinheiro falso. No vídeo, aparece ele testando a nota de 100 da minha irmã e dando o troco da compra. Pensei comigo: bom, será que pegamos esse dinheiro em outro lugar e vou passar uma vergonha à francesa ?

Cheio de razão, o gerente me levou para o caixa e fez questão de passar a nota falsa no detector. Na primeira, luz verde. Ele olhou pra mim e disse: olhe só, é verdadeira ! Na hora, aliviado emendei: "ótimo, então troque pra mim."

Na segunda tentativa, luz verde de novo. Reforcei: "ótimo, me dê outra nota então."

Na terceira tentativa: luz vermelha. Hummmm. Outra vez, luz vermelha. Na hora, ri muito por dentro. A cara do gerente, até então cheio de si, literalmente foi parar embaixo do balcão de  brioche. Os funcionários se olhavam e falavam sem parar. E eu e minha irmã ? cruzamos os braços e ficamos assistindo a cena.

Quando viram que a razão já tinha ido para as cucuias, abriram o caixa e me deram uma outra nota novinha de 50 euros além, é claro, de pedidos de desculpas. Para não deixar barato, peguei a nota e passei, por várias vezes, no detector. Ao chegar no hotel, o gerente fez mais testes e confirmou: desta vez era verdadeira.

Dica: guarde seus recibos de compras para eventuais perrengues como esse e, da mesma maneira que eles checam o seu dinheiro, analise bem as notas grandes recebidas como troco. Depois desse episódio, em todas as lojas onde eles testavam as minhas notas, eu pedia que eles testassem as notas maiores que vinham como troco. Afinal, chumbo trocado não dói.