Seguro

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

NA ESCOLA QUE ELES ESTUDAM, OS BRASILEIROS DAO AULA...

Toda viagem tem o lado bom e o lado ruim. Como hoje a viagem esta acabando, resolvi contar algumas coisas nao muito boas sobre a Italia. Para resumir, vou colocar em topicos:

1. Nao sei se e' a crise economica, mas na maioria dos lugares, sempre tem um italiano prontinho para te passar a perna. Ou ele quer te cobrar a mais, ou fazer com que voce pague um ou outro servico que voce nao pediu. Portanto, ao fazer compras ou ir em restaurantes por aqui, fique atento. Como escrevi numa das postagens anteriores, em Pompeia cobraram 1 euro por cabeca para sentarmos na mesa do restaurante para comermos uma pizza. Sera que eles achavam que iamos sentar na calcada ?

2. Infelizmente cheguei a uma conclusao. Alias, eu sozinho nao, todos os brasileiros, americanos, canadenses e demais mochileiros que conversei: italiano nao gosta de turista. Gostam do dinheiro do turista. Se fosse possivel, eles queriam que viesse apenas o dinheiro para ca. Os turistas poderiam ficar em suas casas mesmo. Atendem mal, nao tem paciencia em ajudar ninguem e ficam olhando e vigiando quando voce entra nas lojas. Nos ultimos dias eu ate estou zoando os caras: entro com o mp3 ligado e ando por toda a loja, mexo nas coisas e depois eu saio tranquilamente. Ou seja, que se danem...kkkk

3. O sistema de transporte e' interessante nas cidades, exceto em Napoles. Alem de poucas linhas, ninguem controla nada. Viajei de metro com o bilhete vencido e nem percebi. Sorte dos mochileiros. Mas ha de se fazer uma ressalva: os italianos do sul sao bem mais alegres e atenciosaos do que os do norte. La todo mundo ri e brinca. Os do norte sao os que popularmente chamamos de "cuzoes"....rsrsrsr

4. Tomem cuidado com o Eurail Pass. Os bilheteiros (esses sao os campeoes da antipatia nacional italiana) nao te avisam e nem validam os passes. Se voce for pego, como eu fui, dentro do trem sem o passe validado, pode ser multado. A minha sorte e' que na terceira viagem a fiscal me avisou dentro do trem e me ajudou. Quando cheguei a estacao e pedi para carimbarem, o bilheteiro teve a cara de pau de dizer que nao precisava, ou seja, eles armam um esquema para multarem turistas...

5. Nos bares, cuidado com os garcons. Eu e mais 2 brasileiros fomos num bar chamado Il Gusto, perto da plaza del popolo. O esquema era: so a taca de vinho 6 euros e 9 euros o vinho com petisco. Quando chegamos, a mesa ja estava meio vazia e o garcon disse que iriam repor
Pedimos a opcao com petisco. A nossa surpresa e que 5 minutos depois, tiraram o resto dos petiscos e o idiota do garcon ficou cochixando e rindo com outro garcon enquanto olhavam para nos. Nao deu outra, quando fomos fechar a conta, o gerente quis cobrar os 9 de cada um. Fechamos o tempo e entregamos a ma-fe do garcon, que acabou levando uma CR do gerente.
No final, pagamos apenas o que bebemos.

No geral, poucas e insignificantes coisas deixaram a desejar, mas e importante citar para que ninguem mais caia nessa. Alias, lanco uma proposta: que tal tratarmos o turista italiano do mesmo jeito que eles tratam os brasileiros por aqui ?

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

GUERRA QUIMICA EM POMPEIA

Bom, depois do que vi em Pompeia, cheguei a conclusao que ali foi a primeira cidade a sofrer um ataque com arma quimica...rs. E o vulcao Vesuvio que foi o culpado pela coisa toda. E impressionante como tudo aconteceu e como a cidade esta conservada, ate mesmo, as pessoas que foram carbonizadas e viraram estatuas de pedra vulcanica.
Pra entender a coisa: 79 antes de Cristo, o vulcao explodiu pela manha jogando cinzas em cima das cidades de Pompeia e Ercolano, as principais dessa regiao naquela epoca. Em poucas horas, 3 metros de cinzas cobriram a cidade a uma. Na sequencia, uma nova explosao lancou um ataque piroplastico, ou seja, uma chuva de fogo e lava a uma velocidade de 80 km por hora. Foi impossivel fugir. Do jeito que estavam, as pessoas morreram instantaneamente. Pelas posicoes que se ve, elas tentaram se proteger com as maos. Inutil.
A cidade, porem, ficou quase que intacta. Predios, estadio, casas, balnearios, todos conservados. Quando digo conservado, lembre-se de que isso aconteceu a mais de 2.080 anos !
Voce anda pelas ruas, entra nas casas, ve as inscricoes nas paredes, as propagandas, tudo.
A curiosidade foi uma casa especializada em fazer sexo. Sim, nao era um prostibulo ou zona nao. Era um local com banheiro e quartos que os moradores de pompeia podiam deixar a coisa rolar a vontade...rs
Muito engracada as pinturas nas paredes. Sacanagens das boas... e bota sacanagem nisso !!!!
Andei o dia todo feito um camelo. A curiosidade de entrar em todas as casas abertas e demais. Se voce nao se controlar, passa o dia sossegado nesse sitio arquelogico. Alias, o lugar e grande para caramba !
Depois da andanca toda, paramos para comer uma pizza. Eu e os dois amigos mochileiros americanos rachamos as pizzas e mais uma vez, os italianos acharam um jeitinho de enganar. Os caras cobraram por sentarmos a mesa. Sim, 1 euro por cabeca para comer a pizza sentado no lado de dentro do lugar.
Depois e o brasileiro que leva a fama de trambiqueiro !

sábado, 13 de fevereiro de 2010

DO FRIO PARA A PRAIA

Bom... matei a vontade de ver neve. Acho que a dose foi exata. A ida a Berna foi interessante e merece alguns comentarios sobre os suicos: sao educados, atendem muito bem, sorriem bastante e todo mundo fala 2 linguas o frances e o alemao. Berna parece ter saido de um conto de fadas. Tudo arrumadinho e muito bonito.
O albergue e show de bola: cozinha comunitaria, tudo arrumado e cada um leva sua chave.
O unico problema do paraiso e que tudo muito caro... um cafe simples sai por 9 reais... uma coca, nao custa menos de 12 reais.
Comer entao, fudeu, Ou vc faz a sua comida no albergue ou morre com uns 40 reais para comer coisas simples.
Hoje acordei cedo, peguei as coisas e sai fugido de Berna, antes que gastasse mais alguns reais...kkk
As 7 ja estava na estacao de trem e segui rumo a milao. Morar em local com neve tem o pique da gente que mora perto de uma praia. Basta nevar, os caras pegam seus capacetes e esquis, tomam o trem e vao descer os morros brancos.
O trem chegou em Milao, aproveitei a hora de espera do trem para Napoles e fui comer um hamburguer de 50 cents de euro no mc donalds da esquina...
Peguei o trem que, mais uma vez atrasou e cheguei a noite em Napoles. Gracas a um publicitario napolitano, cheguei rapidamente no albergue, que fica bem atras da estacao Mergelina.
Entrando no quarto, ja falando ingles, comeco a conversar com Felipe que na hora perguntou se eu era brasileiro. Pronto, mais uma congregacao brasileira se formava...rsrsr
Pouco tempo depois, entra no quarto dois primos americanos do Tenesse - Tom and John. Dois americanos gente fina e em poucos minutos, ja estava formada a nova congregacao: brasil and usa...
No dia seguinte, Felipe se mandou pra Firenze e eu, mais os dois americanos fomos visitar Pompeia. Amanha posto essa visita. So digo uma coisa: vale a pena visitar Pompeia !

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

DE MILAO PARA O MILHAO...

Ja comeco pedindo desculpas pela falta de acento. Se ja era complicado usar o teclado com configuracao italiana, imagine o suico !
Fiquei em Milano por dois dias. Foi o suficiente para gostar da cidade e conhecer tudo o que tinha de importante em termos de turismo. A catedral Duomo, a principal, e um lugar que nao se pode deixar para tras. Vale a pena mesmo. Meio que perdido pelas ruas, que lembra o centro velho de Sao Paulo, cheguei no Cenacolo Vinciano, local que esta a famosa Santa Ceia do Da Vinci.
Para minha surpresa, voce tem que comprar ingressos com antecedencia pelo fone ou internet. A minha sorte e que uma japonesinha de uma excursao tinha um ingresso a mais e me vendeu.
Cheguei a conclusao que a pintura de Leonardo Da Vinci realmente tem algo de magico.
Apos passar por 3 portas tipo Agente 86, ou seja, aquelas que fecham atras de voce, chega-se ao local da pintura. Por 15 minutos todos ficam em silencio diante dessa obra. Nao se ouve um comentario, nenhum piu. Todos observam e reverenciam a obra desse genio.
Ahh... Tenho a certeza de que realmente e a Maria Madalena que esta no quadro ao lado de Jesus. O Tom Hanks estava certo !
Na manha seguinte, embaixo de neve, peguei um trem para Berna. Queria ver como era a neve de verdade.
Ja estou em Berna e a cidade parece que saiu de livros de conto de fadas. Alem disso, o suico e educado e gentil, muuuuuuuuuuuuuuuiiiiiiiiiiiiiiiittttttttttttoooooooooooooo diferente dos italianos. Bom, mas tarde eu posto mais sobre a Suica. Abs

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Carnaval em Veneza...

Pois e... carnaval em Veneza nao tem mulher pelada, escola de samba e nem batuque. Todo mundo comportado e desfilando com lindas fantasias super produzidas para turistas tirarem fotos.
A cidade e' linda, mas o preco e proibitivo. Para andar de barco, 6 euros e meio, cafe por 3 euros e vai por ai.
Da pra conhecer a cidade toda em meio dia, portanto, fique uma noite, ande muito e va embora.
E a tipica cidade que nao da para deixar para tras.
Bom, vou pensar aonde vou amanha.

domingo, 7 de fevereiro de 2010

UM PASSEIO A PISA...

Todos os mochileiros comentam: em Pisa so tem a torre inclinada para se ver. Nao me conformei e peguei um trem pela manha e fui conferir se era mesmo verdade. Juntamos eu e mais 4 brasileiros e seguimos de trem de Florenca para Pisa. Em meio dia chegamos a uma conclusao brilhante: em Pisa, a unica atracao realmente e' a torre inclinada !
Mas, vale a pena ir visitar. O local da torre e' composto por um duomo, uma catedral, a torre e a muralha. Em meio dia vc consegue ver tudo e aproveitar bem o passeio.
Nao subimos na torre, pois o ingresso custa 15 euros e, a de se concordar, e' muita grana para subir numa torre tortinha da silva.
A do dia foi a extensa negociacao com um senegales que acabou vendendo um relogio para o carioca Victor por apenas 15 euros. Um Giorgio Armani muito bonito, claro que, por 15 euros ate a torre sabia que era falso.
De la, pegamos o trem de volta para Florenca e resolvemos conferir uma feira de chocolates artesanais na praca da nossa senhora da cruz. Chegando la, o lugar tava chapado de gente, afinal, depois de muitos dias fechados e frio, hj o ceu estava azul e um calor gostoso fez com que os florentinos saissem de casa.
Chegamos na hora de uma exibicao de cavaleiros medievais. Nem precisa dizer que cai no chocolate, isso e', nas barracas que conseguimos chegar mais perto.
Voltando para o albergue, paramos para passar a mao no focinho do Javali de bronze. Ninguem soube explicar para que servia aquilo, mas deve ser para dar boa sorte porque o focinho da estatuta estava num brilho so.
Nesse mercado conversamos com um dos varios brasileiros que ali trabalham. Ele contou com sobre as dfificuldades e alegrias em se viver aqui.
Por hoje e so. Amanha pego o trem pela manha rumo a Veneza.

sábado, 6 de fevereiro de 2010

TREM DE ALTA VELOCITA...

Hoje o dia amanheceu nublado em Roma. Levantei. arrumei a mochila, tomei o cafe e rua. Fui rumo a estacao TERMINI pegar o trem para Florenca. Uma dica para os brasileiros turistas: mesmo com o europass comprado, vc tem que pagar 10 euros na reserva. Os caras sempre arrumam um jeito de arrancar mais um. Foda !
Nao fiquei muito contente com a cara do bilheteiro quando viu que eu estava na segunda classe. Pronto, pensei, vou ter que ir sentado no chao ou em pe. Para a minha surpresa, a segunda e tao boa quanto a primeira. Tive sorte, pois o vagao que fui estava mais vazio do que os demais. Deu para ir tranquilo conversando com minha nova colega de trem, a argentina Luz.
A menina e gente fina, trabalha com comunicacao tambem e gosta de musica brasileira.
Gente fina e meio doida: ela estava indo para Veneza ficar com seu novo namorado italiano, que tinha conhecido ha poucos dias. Ela mesmo nao acreditava na doideira que estava fazendo, mas e uma oportunidade que passava e ela embarcou.
Desci na estacao de Florenca e fui a pe ate o Hostel. Muito bom, mas nao consegui entrar na hora do almoco e tive que andar pela cidade ate depois das 3 da tarde.
Nesse passeio eu vi que Florenca e pequena e muito bonita. Isso sem contar que tem brasileiro pra cacete morando por aqui. Muitos mesmo...
Encontrei e conversei com varios deles.
Os museus sao proximos uns dos outros e cada um tem o seu destaque. O da Academia tem a estatua de David de Michelangelo. Fantastica !
De la segui pro centro e fui passando por igrejas e museos. O da Ufizzi e sensacional, principalmente porque jornalista nao paga entrada.
La estao reunidas as principais obras de Boticelli e os demais artistas italianos. Imperdivel mesmo.
Do museu, sai proximo ao rio e fui visitar a Ponte Vechi, um local onde vc compra joias ... muitas !
Voltei para o hostel e ja conheci meu novo colega do quarto, um japones gente fina de 22 anos que esta viajando pela Europa. Pra variar, o papo ficou no futebol. Saionara !

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Vaticano e seus museus

La Pietá
Estou escrevendo esse post numa lan house em frente ao Vaticano. Uma chuva fria atrapalha o trânsito e, como estou sem guarda-chuvas, o jeito é postar mesmo.
Acabei de sair do Museo do Vaticano, ou Museus como queiram, Capela Sistina e todas as maravilhas que, até algumas horas atrás, só conhecia através de livros e documentários de TV.
Tudo e gigantesco, lindo e perfeito. Comecei pela Basílica de São Pedro, a bela estátua de La Pietá, as gigantescas imagens de santos e anjos, os corpos embalsamos dos papas, as capelas, a energia fortíssima do local e a fé de centenas de milhares de pessoas que passam por aqui todos os dias, semanas e anos.
São séculos de história ali, bem na sua frente. A Basílica e fantástica, gigantesca e dá a dimensão exata da divina capacidade do homem. Ali, Deus provou que fez do homem um ser perfeito, inteligente.
Porque, para construir tudo aquilo, só sendo divino mesmo.
Da Basílica, fui para os Museos do Vaticano. O local reúne as principais obras antigas da face da terra e o maior acervo de obras de arte do mundo.
Estátuas, pedras e mais pedras.
Não dá para não se emocionar ao entrar na Capela Sistina. Impressionante, fantástico, genial e, mais uma vez, poderosa. As pinturas no teto são o máximo que um pintor "humano" conseguira fazer.
Todos os visitantes ficam sentados olhando para cima, literalmente de bocas abertas. Além das pinturas, aproveitam para orar e agradecer por aquele momento mágico. Momento esse que, constantemente, é quebrado pelo grito dos guardas pedindo para não fotografar.
A entrada aos museus custa 15 Euros. Estudante pagam 8 euros.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

A Fonte de Trevi fica perto da 25 de março...

Forum e ao fundo o Coliseo
Hoje fui ao Foro Italico. Todo o complexo arqueologico do centro de Roma fica em um unico local, ao lado do Coliseu. E' fantastico poder caminhar pelas antigas vias romanas e circular naquele local que ha centenas de anos, era o ponto mais badalado da capital do mundo.
O foro era uma especie de centro comercial, religioso, enfim, era ali que a muvuca acontecia. Templos para os deuses, palacios, homenagens, enfim, ali era o lugar que o romano ia resolver sua vida.
Como disse um brasileiro que passou correndo do meu lado: aqui e' o lugar que concentra todas as pedras da cidade. E e' por ai mesmo. O bom da historia que essas pedras tem muitas historias. Se voce perceber, esse pedaco esta bem abaixo do nivel normal da cidade, afinal, a cidade foi sendo construida uma em cima da outra. A velha casa era derrubada, dali construia-se outra em cima e a coisa ia. Imagino o quanto nao foi complicado preservar todo aquele acervo por mais de 2 mil anos.
Saindo do foro, visitei o museu capitolini. Para quem gosta de obras de arte, esse museu e' imperdivel. Obras dos grandes mestres italianos, estatuas gregas, romanas e etruscas e mais um monte de detalhes.
Nesse museu voce vera aquela estatua famosa do Romulo e Remo mamando na loba alem da cabeca da medusa, estatua grega muito famosa.
Do museu, cai numas vielas e depois de andar muito, sai em frente a Fonte de Trevi. O lugar e' magico e bonito. Claro, como nao deveria de ser, joguei minhas moedas na fonte formalizando os pedidos.
Uma dica para quem conhecer a 25 de marco romana: pegue a rua a sua direita e suba... Aos poucos muitas lojas de souvernirs aparecerao em seu caminho. Vale a pena comprar as lembrancas ali.
Amanha eu vejo pra onde eu vou.

O Coliseu e o Big Mac

Ontem foi o dia de conhecer o Coliseu. Impressionante o tamanho do local e a energia daquelas paredes. Ao entrar pelos corredores seculares, e' quase que impossivel nao lembrar dos filmes e dos livros de historia. E' so' estando la para ver e sentir a historia toda na sua frente.
Comprei um Roma Pass por 25 euros que da direito a duas atracoes. E' vantagem, pois so' o Coliseo custa 12 euros, isso sem contar que com o passe vc pode andar de onibus, metro e trem dentro da cidade quantas vezes quiser e puder por 3 dias.
Voltando ao Coliseo: a tecnologia que os romanos usaram para construir aquele estadio e' algo de surpreendente. Nem falo dos enormes blocos de pedras, mas os arcos e a estrutura de elevadores para icar os gladiadores e animais para o espetaculo. Outra coisa interessante e' a facilidade que o povo tinha para sair de la. Em 10 minutos, 70 mil pessoas saiam rapidamente do local.
No segundo andar do Coliseu tem umas pecas antigas e muitos paineis contando a historia do local.
Se eu ja era fa do lugar, agora fiquei mais ainda.
Na volta, errei a rua e fui parar em frente ao Pantheon. Outro lugar que impressiona pela arquitetura. Propositalmente fui comer um lanche do Mc Donalds que fica bem na cara desse monumento. Sentei com meu Big Mac e olhando o Pantheon fiquei viajando nesse mundo globalizado: se antes os romanos mandavam e desmandavam no mundo, hoje uma rede americana de fast food se instala bem na cara de um monumento historico. E viva o big mac italiano.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Quem tem boca, literalmente, se vira em Roma.

Aquele provèrbio e' a mais pura verdade: quem tem boca, vai a Roma. Eu completo com nao apenas vai como se vira muito bem (peco desculpas pelo teclado. Nao acho nada aqui). Cheguei as 7h30 da manha no aeroporto de Malpensa, em Milao. O lugar e' bonito, chique e tem mais free-shops do que aeroporto americano. Alias, free-shop e lojas de marca.

Nao dormi nada a noite. Me virava feito um piao e quase chegando, dei uma cochilada rapida. O duro foi ter que esperar o voo de milao para roma que saiu 4 horas depois da minha chegada. Fiquei feito um zumbi feio de camiseta andando de uma loja para outra. Alias, o povo de milao se veste super bem.

Pontualmente 11h20 o voo saiu de milao rumo a roma. Aviao pequeno, mas deu para cochilar um pouquinho mais. Ai vai uma dica: procure um voo direto. Se voce reservar com boa antecedencia vc vem direto e evita essa canseira toda.

Chegando em Roma, o aeroporto e de assustar: grande pra caramba. Sai apos uma checagem da Policia Federal e fui perguntar sobre como ir para Roma, ja que o aeroporto Leonardo da Vinci fica bem longe da cidade. No balcao de informacoes turisticas, uma decepcao. O atendentente nem se dignou a terminar seu telefonema, simplesmente parou de falar e com a maior ma vontade balbuciou "secondo piso". Bom, eu ia ter que me virar com isso. Descobri que o secondo piso te leva para a estacao de trem. Comprei um bilhete para a estacao Termini por 11 euros e esperei o trem chegar. Ele vai direto do aeroporto para a famosa Termini. Alias, que estacao gigantesca. Se prepare para andar dentro dela. Fui ate o metro, linea A, desci na estacao Otaviano (em frente a entrada do Vaticano) e peguei o onibus 32. O motorista do onibus nao entendeu nada do que falei, mas com a ajuda do povo ao redor, ele me deixou do lado do albergue.

O Albergue e grande, bem equipado, mas nao se parece em nada com um hotel. A unica coisa que lembra um hotel e' a recepcao. Os quartos sao limpos, 6 camas em cada um e um banheiro enorme comunitario. Ah, os locais de banho tem portas. Sua localizacao e' excelente: da pra ir a pe' ate' o Vaticano e outras atracoes. O que nao compensa andar, pega-se um dos varios onibus que passam ao lado do albergue.

A dica e' comprar um passe de transporte publico que permite que voce ande 4 dias diretos quantas vezes voce quiser em qualquer tipo de transporte. Isso e' uma vantagem, pois assim economiza nas andancas.
Cada bilhete de metro custa 1 euro e garante seu transporte por 75 minutos. Depois disso, perde a validade.

Bom, eu vou parar agora e ir dormir. Amanha o dia promete muitas andacas. Vou comecar pelo meu monumento favorito: Coliseo.

Abs