Seguro

sábado, 31 de maio de 2014

As famosas "Máscaras de Veneza" ou chinesas ?

legítimas máscaras venezianas.
Que os chineses têm a extrema capacidade de copiar e produzir de tudo isso ninguém discute. Se eles foram capazes de erguer uma réplica - em tamanho natural - da esfinge egípcia dentro de um parque chinês, imagine a "festa" que fazem com outros tipos de lembrancinhas turísticas.

Jurando pela cabeça da Rainha Maria Antonieta, afirmo que famoso chaveirinho de Torre Eiffel nem de longe foi produzido na França, assim como os imãs de geladeira de Roma, as camisetas de Madrid e, é claro, muito das máscaras de carnaval de Veneza.

Porém, na eterna cidade das águas, literalmente o buraco é um pouco mais embaixo. Preocupados com a invasão chinesa das cópias, a cidade se preparou para enfrentar o exército dos xing-lings criando um selo que atesta a procedência das máscaras e demais lembranças. Em alguns produtos, o detalhe é uma chancela com cera vermelha que, diga-se de passagem, até dá um charme a mais para a peça.

Máscaras e fantasias.
Até aí é fichinha: reproduzir selos e atestados não é uma tarefa difícil para ninguém. O interessante nessa guerra de gifts turísticos é que o comércio veneziano faz questão de falar e brigar para que o turista leve uma máscara produzida na cidade. E eles ficam bravos quando você questiona a procedência.

É claro que na  questão das máscaras de Veneza há gritantes diferenças de preços. Você pode comprar uma bela máscara por 25 ou por 250 euros, vai depender do local e do artista que a produziu.

As máscaras mais tradicionais - e caras - são produzidas em papel marchê ou porcelana. As mais em conta são feitas de plástico ou resina. Perdidos nas estreitas vielas da cidade é possível localizar alguns ateliês históricos mas, nesses lugares, esqueça a questão preço. Ali as máscaras são verdadeiras obras de arte.

Mesmo com essa proteção comercial, muitas lojas comercializam máscaras e lembranças a preços bem camaradas. Se você não se importa com a procedência das máscaras, prepare-se para sair com sacolas de lembranças suficiente para "equipar" a família toda... e a vizinhança !

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Vídeo da Semana: Cemitério dos Escravos - Louveira - SP


Na cidade de Louveira, interior de São Paulo, há alguns mistérios indecifráveis. Um deles é o Cemitério dos Escravos, localizado na Fazenda Barreiro, centenária propriedade da Família Mesquita, do Jornal "O Estado de São Paulo".

Com a falta de preservação, o local praticamente foi engolido pelo mato. Ainda é possível avistar o antigo muro de pau a pique que cercava o local. Seguindo algumas trilhas, aos poucos vai se descobrindo os antigos túmulos pertencentes aos escravos que moravam na fazenda Barreiro e nas demais da vizinhança. Estima-se que o local tenha mais de 150 anos.

Muitas histórias dignas de filmes de suspense são contadas sobre o local como murmúrios e choros à noite. Venha comigo descobrir esse misterioso local...



terça-feira, 27 de maio de 2014

JARDINS DE MONET - ROTEIRO COMPLETO PARTINDO DE PARIS


Flores e cenários dignos de uma obra-prima.
Visitando a casa do Monet

Falar em Monet é chover no molhado. O pintor é o principal artista do movimento impressionista e só isso já o torna uma unanimidade. Durante anos o artista morou na pequena cidade de Giverny, interior da França e ali cultivou praticamente todas as suas pinturas. Sim, ele formou um lindo jardim que inspirou inúmeros de seus quadros.
Visitar os jardins de Monet é, antes de tudo, uma deliciosa viagem e uma ótima pedida de turismo bate e volta. 



É muito fácil ir de Paris para Giverny. Abaixo você tem o passo-a-passo do roteiro.

1 - O trem para a cidade de Vernon parte da Gare Saint Lazare e, dependendo do horário, custará por volta de 26 euros ida e volta. Recomendo ir pela manhã para aproveitar melhor o dia. Há um trem partindo as 8h18.


Entrada da Gare Saint Lazare
O horário das 08h18 para Vernon é o ideal para aproveitar o dia.
O ticket pode ser comprado na hora através desses quiosques.

2 - Chegando à estação, você deve embarcar em um ônibus que vai direto para Giverny. O custo do ticket ida e volta é de 8 euros. Tudo é muito facilitado para o turista uma vez que os horários dos ônibus casam com os horários de chegada dos trens.

O ônibus o deixará próximo à entrada do parque.
A bilheteria fica na pequena rua paralela à estrada. Basta seguir as placas e os turistas.

3 - O percusso do ônibus é de 15 minutos e o ponto final é no estacionamento do jardim. Caminhando uns 300 metros você estará na bilheteria. O ingresso custa 9,50 euros. O ônibus da volta parte as 14 hs, tempo suficiente para um calmo e proveitoso passeio.


O trem é rápido e muito confortável.
4 - O trem de retorno também irá parar na Gare Saint Lazare. Dali você pode voltar para o hotel tanto de metrô quanto por ônibus.

Dicas úteis

- Dentro do jardim não é permitido pic nic e nem tem local para comprar lanches. Há um restaurante do lado de fora do parque que, além de refeições, vende lanches. Um lanche custa entre 5 a 7 euros.

- Há uma grande loja de lembranças na entrada/saída do jardim. 

A dica é: se for comprar algumas pequenas lembranças, faça isso logo na entrada pois as filas são enormes na saída.

- É expressamente proibido fotografar dentro da casa do Monet.


Paisagens de tirar o fôlego.


Casa de Monet

Sobre o jardim

Se você gosta de flores, ali é o local certo para ver uma infinita quantidade de tipos, cores e perfumes. O parque fica fechado durante o inverno e reabre no inicio de abril. Recomendo visitá-lo no final de maio ou meados de junho. 

Além do parque, você visita a casa do pintor e conhece um pouco mais sobre sua intimidade. 

Se você um dia sobrando em Paris, essa é uma ótima opção de bate e volta.

Links úteis

Fundação Monet - compra antecipada de ticket - http://www.fondation-monet.com/fr/

segunda-feira, 26 de maio de 2014

ROTEIRO PARA CURTIR PARIS EM 3 DIAS.

Torre Eiffel vista do Trocaderó
PRIMEIRO DIA

Já que chegou em Paris, o primeiro dia deve ser especial. Comece pela famosa e charmosa Torre Eiffel. Se você estiver hospedado nas imediações da Gare Du Nord, Pigalle, Montmatre ou Gare de Est, utilize o ônibus nº 30. Além de ser mais prático, andar de ônibus já é um passeio à parte porque você vai se familiarizando com os bairros.
Esse circular sai da Gare de Est, sobe o Boulevard Magenta e percorre um circuito com várias atrações turísticas como a Catedral de Sacre Creaux, bairro do Pigalle (Molin Rouge), Arco do Triunfo e, finalmente, Trocaderó que é o ponto final e principal local de contemplação da Torre Eiffel.
O ticket é adquirido junto ao próprio motorista e custa 2 €. Todo o trajeto dura cerca de 40 minutos com o trânsito normal.
As 22 horas a Torre se acende e apresenta um lindo espetáculo de luzes. O trajeto da volta é exatamente o mesmo.

Com essa dica você pode programar o dia da seguinte maneira:

Se o passeio for pela manhã:
desça no Arco do Triunfo (Praça Charles de Gaulle) e, a pé, passeie pela Av. Champs Elissé, o point das compras chiques, até a Praça da Concórdia (ao lado do Museu do Louvre). Se tiver energia e disposição, aproveite e visite o museu.

Se o passeio for à tarde/noite:
Vá direto para o Trocaderó e visite a Torre com muita calma. Enquanto você tira milhares de fotos dela, o tempo passa e, às 22hs vibre com o show de luzes.


Paris

SEGUNDO DIA

Bom, se o primeiro dia foi meio cansativo, aproveite o segundo dia para conhecer o centro histórico e alguns museus e exposições interessantes. Quase no final da Champs Elissé localiza-se o Grande Palácio, o Pequeno Palácio e, no final da ponte, você já avista Les Invalidês, onde estão o museu de guerra e o túmulo de Napoleão.
Todo esse trecho pode ser feito a pé. Uma dica, aproveite para caminhar pela calçada ao lado do Rio Sena. É muito bonito, seguro e tranquilo.

TERCEIRO DIA

Nesse roteiro de 3 dias não poderia ficar de fora o Castelo de Versalhes. Saindo da estação Gare Du Nord você adquire uma passagem de trem para a linha RER C que vai direto para lá.
Fique atento às informações pois pode ser que o castelo feche por manutenção e ai vc perderá as passagens.



Na próxima postagem vou falar sobre os Jardins de Monet.

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Selfies no Tussard


Esse é, sem dúvidas, o melhor museu de cera do mundo. As imagens são perfeitas em todos os detalhes e, o mais interessante, você pode "interagir" com todas elas e fazer "selfies" à vontade, assim como fiz com meu amigo Steve...