Seguro

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Mochileiros deixam mais receita no Brasil que turistas convencionais


Fonte: Jornal do Comércio -  04 Jun 2010
Uma pesquisa feita em albergues da juventude do Rio de Janeiro (RJ), Foz do Iguaçu (PR) e Salvador (BA) mostra que 70% dos visitantes estrangeiros de fora da América do Sul são europeus. Enquanto 19% dos turistas vêem da Inglaterra, mais de 13% são alemães. 

Viajantes com idade entre 18 e 29 anos somam 73% do total. Cerca de 27% desses turistas ficam, em média, entre 26 a 30 dias no Brasil. Mas a média geral de visitação fica acima disso: 49 dias. Ou europeus superam o tempo médio de permanência, ficando cerca de 53 dias no país. "Esse tempo está bem além da duração de viagem dos viajantes convencionais", comparou o autor da pesquisa, Rui José Oliveira, consultor em turismo e professor universitário

Por isso, segundo a pesquisa, o turismo "backpacker" - o chamado "turista independente" - deixa maior receita no Brasil que o turismo tradicional. "O mochileiro tem uma agenda de viagem mais flexível, vai descobrindo e reprogramando a rota, sem itinerário fixo. Em uma viagem, passa por diversos destinos, e apesar de ter um gasto diário menor e dar preferência por acomodações econômicas, acaba deixando mais dinheiro que os turistas tradicionais por permanecer na estrada por mais tempo", explicou Oliveira.

Segundo Oliveira, embora os "backpackers" procurem experiências e lugares singulares em suas viagens, destinos tradicionais não perdem espaço em seus roteiros. "As capitais continuam entre as cidades mais visitadas", mostrou o pesquisador.

A diversidade cultural do Brasil é a principal motivação de viagem para 30% desses visitantes. Mais de 80% dos turistas consultados afirmou costumar ir à praia em viagem ao país, de acordo com a pesquisa.

Oliveira apresentou os resultados na mesa redonda "Turismo para Mochileiros: uma alternativa de desenvolvimento", atividade do Núcleo do Conhecimento no 5º Salão do Turismo, no final de maio. O pesquisador entrevistou 248 estrangeiros, excluindo os sulamericanos.