Seguro

quinta-feira, 17 de março de 2011

Pra onde correr ?

Não adianta os cientistas ficarem batendo na tecla de que o que vem acontecendo é uma coisa normal e que sempre aconteceu. Para mim, o mundo está mudando. E forte.
Os lamentáveis acontecimentos no Japão vêm mostrar as limitações dos homens, mesmo os que se julgam muito bem preparados e superiores aos demais mortais do planeta.
Cansei de ouvir, logo após as primeira notícias da tragédia, de que no Japão todas as Usinas Nucleares foram construídas e preparadas para resistir aos grandes terremotos. Todo mundo sabe que a localização geográfica do país favorece esse tipo de ação natural do planeta.
Na minha humilde opinião, os engenheiros e arquitetos esqueceram de levar em conta a força da natureza. E, diga-se de passagem, bota força nisso. Agora, pior do que o Tsunami que ceifou milhares, ou centenas de milhares de vidas, toda a população vive o pesadelo de um acidente nuclear sem precedentes na história.
Querer comparar com a Usina Nuclear de Chernobil é perda de tempo. A antiga usina ficava numa cidade afastada dos grandes centros, no meio de um enorme país - na época - e contava com poucos habitantes, quando comparada com a população que poderá ser afetada no Japão.
Notícias desencontradas, falta de combustível para transportar alimentos, falta de água mineral e racionamento de energia elétrica, isso sem contar que o frio continua castigando a todos com temperaturas na casa do zero grau.
Fico preocupado com as consequências desse desastre, pois se nem os sábios homens que pariram esses monstros nucleares estão conseguindo mantê-los quietos na jaula, como uma população inteira poderá acreditar que, realmente, está livre do perigo ?
Força, coragem e fé Japão !